Nova imagem Riberalves. O melhor bacalhau deixa de ser um segredo!

Packaging

Riberalves apresenta nova imagem, novo packaging e propõe ao mercado uma nova experiência de consumo, clara e distinta, avançando com a categorização do tempo de Cura Tradicional Portuguesa do bacalhau. Comunicação inédita no setor valoriza, igualmente,  o carácter saudável de um peixe 100% selvagem e “rico” em proteína.

 

Torres Vedras, 28 de Março de 2019

Bacalhau, presunto e queijo. Estes são três produtos muito presentes na gastronomia portuguesa, transversais a todas as mesas, das mais tradicionais às mais modernas. No seu processo produtivo partilham uma etapa semelhante, com influência na qualidade e categorização final, decisiva para a escolha dos consumidores. Mas afinal… o que têm em comum estes alimentos?

 

Tal como no caso do presunto e do queijo, também o tempo de cura faz toda a diferença na qualidade do bacalhau. É a chamada Cura Tradicional Portuguesa. Mais tempo de cura significa mais sabor, melhor textura e aquelas lascas tão apreciadas pelos portugueses! Salvo raras exceções, nomeadamente em edições especiais ou produtos de nicho, a esmagadora maioria das 65 mil toneladas de bacalhau vendidas, anualmente, em Portugal, oculta o processo que maior diferença faz na qualidade final: a Cura Tradicional Portuguesa, isto é, a decisiva maturação no sal!

 

Fala-se em bacalhau Miúdo, Corrente, Crescido, Graúdo, Especial ou Jumbo. Fala-se em Asa Branca, Cura Amarela, etc., mas a verdade é que, até hoje, o mais frequente é um consumidor entrar num supermercado e não ter acesso ao tempo de cura do “fiel amigo”. Encarar a escolha do bacalhau torna-se um verdadeiro desafio, de resultado nem sempre garantido.

 

A Riberalves, no entanto, avança uma alteração de paradigma. No momento em que lança a nova imagem e o novo packaging (já no mercado e em campanha de comunicação a partir de 2 de abril; assinatura Torke CC), propõe aos consumidores uma nova experiência de consumo, clara e distinta, categorizando o tempo de cura do bacalhau, que passará a estar identificado de forma evidente nas embalagens da marca – a primeira referência apresentada tem uma Cura Tradicional Portuguesa de 9 meses!

 

Este passo, de grande relevância na comunicação associada ao sector em Portugal, surge enquadrado na nova estratégia de comunicação da marca, onde são valorizados os fatores qualitativos associados ao produto bacalhau. Desde logo em torno da qualidade e sabor – a Cura Tradicional Portuguesa! – mas também destacando outros argumentos extraordinários do “fiel amigo”, como a origem 100% selvagem, que muito reforça o carácter saudável deste peixe pobre em gorduras e, não menos importante, “rico” em proteína.

 

O melhor bacalhau não tem necessariamente de ser um segredo!

facebooktwitter