Riberalves regista em 2013 o melhor semestre da sua História

semestre2013
  • Apesar da crise, a empresa continua a crescer de forma sustentada, suportada essencialmente pelo crescimento das exportações (nos últimos seis anos as exportações cresceram 511%) mas também pela consolidação da sua posição de liderança no mercado nacional

 

A Riberalves, líder mundial na indústria e transformação de bacalhau, registou em 2013 o seu melhor semestre em 28 anos de actividade, alcançando um volume de negócios na ordem dos 61 milhões de euros, mais 9% do que no mesmo período de 2012.

 

Nos primeiros seis meses do ano a empresa comercializou cerca de 14.500 toneladas de bacalhau. Refira-se que historicamente o segundo semestre representa cerca de 60% das vendas totais, uma vez que neste período se registam os picos de consumo típicos no mercado Português, nomeadamente em Agosto (visitas dos imigrantes e dos turistas) e em Novembro e Dezembro (época do Natal).

 

No ano de 2012, a Riberalves vendeu aproximadamente 29.500 toneladas de bacalhau, num volume de negócios de 136,8 milhões de euros. Relativamente a 2011, o crescimento já tinha sido de 7,4 %.

 

“O bacalhau é um produto com elevados padrões de qualidade, com a vantagem de que é o peixe selvagem mais barato que um português pode colocar no seu prato. A forma como investimos e nos adaptámos nos últimos anos permite-nos continuar a crescer de forma sustentada e a manter na nossa marca os elevados padrões de exigência exigidos pelos portugueses, respeitando sempre a cura tradicional do bacalhau. Continuamos empenhados em ser a marca preferida dos portugueses”, explica o fundador e Presidente da Riberalves, João Alves.

 

Em termos nacionais, as vendas de Bacalhau Seco e Bacalhau Demolhado Ultracongelado da Riberalves cresceram 12,2% no primeiro Semestre de 2013, mas os resultados da empresa também são fortemente impulsionados pelas exportações, onde se regista um crescimento de 4,3% na venda destes produtos. O desempenho internacional é, de resto, um pilar que prova a evolução consistente da Riberalves, mesmo quando em cenário de contraciclo. Entre 2006 e 2013 as exportações subiram 511 %. De referir que, de acordo com os dados da Kantar World Panel, nos primeiros 6 meses do ano as vendas de Bacalhau Seco e Bacalhau Demolhado Ultracongelado em Portugal cresceram 5,1%.

 

“Os números que apresentamos resultam do crescimento do mercado interno, mas também do comportamento das exportações que, em 2012, já representavam 42% das nossas vendas totais em quantidades. Vamos continuar a crescer de forma sustentada, nomeadamente através do Bacalhau Demolhado Ultracongelado, produto no qual nos tornámos pioneiros, somos líderes mundiais, e que tende a ser cada vez mais procurado, pela sua elevada qualidade e sabor mas também pela sua enorme comodidade”, explica João Alves.

 

Segundo a Kantar World Panel, a Riberalves é o líder nacional no Bacalhau Demolhado Ultracongelado (excluindo marcas próprias). Este é o segmento de mercado com maior potencial de crescimento, onde a empresa, ao longo dos últimos 10 anos, desenvolveu na sua unidade da Moita tecnologia e métodos de produção próprios, naquela que é a maior fábrica mundial de transformação de bacalhau, com uma área coberta de 44.000 m2 e cerca de 260 colaboradores. Nos últimos quatro anos a Riberalves investiu 20 milhões de euros na modernização e aumento da capacidade produtiva das suas instalações fabris.

 

——–
SOBRE O GRUPO RIBERALVES
A Riberalves é uma empresa nacional fundada em 1985. A partir de 1990 focou-se exclusivamente no sector do bacalhau. A primeira fábrica foi inaugurada, em 1993, em Torres Vedras. A partir de 2003, com a aquisição da Comimba, a capacidade produtiva foi aumentada em 60%. O Grupo Riberalves integra ainda as empresas Novo Dia (sector do café) e a AdegaMãe, investimento de 5 milhões de euros na produção de vinhos e no enoturismo, projecto de referência na Região de Vinhos de Lisboa.
——–

facebooktwitter